sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Sim, Senhor, Quero Plantar o Teu Reino




                                          





                                                           Mc 4, 26-34

                          Ao entregar-me a ti Senhor compreendi o verdadeiro sentido da palavra “confiar”: deixar-me  guiar  e atender ao teu chamado. Aprendi a despir-me das coisas que me afastavam de ti e compreendi que  teu tempo como tua misericórdia é infinito.
                        Já não tenho mais pressa... Tudo acontece no seu devido tempo.
                        Já nada mais exijo... Coloco em tuas mãos.
                        Por muitas vezes, vivi, no passado que antecedeu minha consagração uma relação de cobrança com o Pai, cheia de exigências e lamentações... O mundo era sempre cruel, as pessoas ao redor não correspondiam ao esforço que dedicava a elas, olhava o mundo com desconfiança... Como acreditar no Amor?
                        Caiu a ficha! O Teu Reino deve ser plantado por mim. O ciclo da vida deve ser respeitado.
                        Que a minha semente jogada ao mundo  seja o melhor de mim.
                        Que a minha semente dê bons frutos.
                        Que  eu não apresse a maturidade  dos frutos.
                        Que os frutos sejam colhidos no tempo certo.
                        Sim, Senhor sabe que sou pequena, sou um grão de mostarda, mas sei que no Teu Reino o tamanho é o que menos importa, porque Tu me amas, eu sei por que os acontecimentos recentes na minha vida provam tudo isto.
                        Tua Misericórdia, Tua Justiça sempre nos alcança quando nos entregamos com Fé e Confiança ao teu Amor.
                         Tu semeaste em mim o Amor.
                          O Amor me fez gigante.
                         Eu confiei... Tu me atendeste.
                         Eu me entreguei... Tu me acolheste.

                         Sim, Senhor Quero Plantar o teu Reino!
                   
                    Que prevaleça em mim os sentimentos de amor ao próximo.
                    Que a vaidade não permeie minha caminhada.
                    Que eu não julgue pelas aparências.
                    Que eu saiba ver nos acontecimentos convites do amigo divino.
                    Que eu seja mais paciente com o meu próximo.
                    Que o silêncio interior preencha-me nas horas tumultuadas.
                    Que eu nunca me afaste de Ti, Senhor!

                        
                       Sim, Senhor Quero Plantar o Teu Reino!
                    
                                       www.claudete-viaspercorridas.blogspot.com.br