quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

“Que sabedoria é esta que me foi dada?"


Ao meditar o Evangelho de hoje  (Mc 6,1-6) penso em como ainda me sinto tantas vezes incrédula perante a Boa Nova do Senhor e  como o meu coração tal como um deserto árido se mostra renitente em escutar a Sua Palavra e de O reconhecer nos simples e humildes, porque ainda julgo pelas aparências e não pelo valor e o conhecimento com que Deus os agraciou, porque todos filhos Seus.
Meu Senhor e meu Deus, sabes que Te amo, ajuda a que o meu coração esteja mais recetivo à escuta da Tua palavra e incute em mim mais fé, mais amor, mais autenticidade, mais humildade para que na minha própria casa, entre os meus amigos e os que me estão mais próximos, me torne Tua verdadeira discípula e possa dar testemunho fidedigno da Tua Verdade, ouvindo-os e regozijando-me com as suas virtudes que tantas vezes me passam ao largo.
Que jamais o meu coração se feche ao Teu Amor reconhecendo-O nas coisas simples da vida e nos gestos e atitudes de cada irmão.



«Ficai conosco, Senhor, acompanhai-nos, 
ainda que nem sempre tenhamos sabido reconhecer-vos. 
Ficai conosco, 
porque as sombras vão se tornando densas ao nosso redor, 
e vós sois a Luz; 
em nossos corações se insinua a desesperança, 
e vós nos fazeis arder com a certeza da Páscoa. 
Estamos cansados do caminho, 
mas vós nos confortais na fração do pão 
para anunciar aos nossos irmãos que na verdade 
vós ressuscitastes e nos destes a missão de ser 
testemunhas da vossa ressurreição.»

Bento XVI