quarta-feira, 5 de março de 2014

Quarta feira de Cinzas


Ao meditar no Evangelho (Mt 6,1-6.16-18) a Palavra reporta-me aos tempos de hoje em que os homens nos quais me incluo cada vez mais exibem os seus bens materiais e se vangloriam das suas dádivas e boas ações fazendo grande clamor dos seus feitos a fim de serem reconhecidos e admirados pela sociedade, afastando-se cada vez mais da Verdade que é Deus.
Mas a sociedade é terrena e o que me pode oferecer? Apenas elogios ocos e efémeros que não edificam o meu coração, a minha pessoa e que apenas me ajudam a cortar os laços que me unem ao Espírito Santo de Deus.
Quantas vezes ao dirigir-me à igreja não o faço apenas para cumprir um preceito, para me sentir notada, estando o meu coração longe do Santo Sacrifício da Missa, longe do Senhor?
Por outro lado quando jejuo, mostro um rosto sombrio para que todos vejam o quanto sou devota.
Devo praticar todas estas ações por amor e louvor ao Senhor pois só Ele deve ser conhecedor das minhas dádivas, orações e jejuns! Tudo deverá acontecer dentro do meu coração em estreita união com Ele. Devo entregar tudo nas Suas mãos pois nada é meu e só d’Ele me vem a verdadeira recompensa, o maior bem que é sentir-me sua filha muito amada.


Hoje, quarta-feira de cinzas, inicia-se a Quaresma e o Senhor convida-me à conversão.

Este dever é proposto aos fiéis mediante o rito da imposição das cinzas, o qual, com as palavras "Convertei-vos e crede no Evangelho" e com a expressão "Lembra-te de que és pó e para o pó voltarás" convida-me a refletir sobre o dever da conversão, recordando a inexorável caducidade e efémera fragilidade da vida humana, sujeita à morte.


E através  do Salmo 50(51) clamo ao Senhor:

Tem compaixão de mim, ó Deus, pela tua bondade;
Pela tua grande misericórdia, apaga o meu pecado,
Lava-me de toda a iniquidade
Purifica-me dos meus delitos.
Reconheço as minhas culpas
E tenho sempre diante de mim os meus pecados.
Contra ti pequei, só contra ti,
Fiz o mal diante dos teus olhos;
Por isso é justa a tua sentença
E reto o teu julgamento.
Cria em mim, ó Deus, um coração puro;
Renova e dá firmeza ao meu espírito,
Não me afastes da tua presença,
Nem me prives do teu Santo Espírito!
Dá-me de novo a alegria da tua salvação
E sustenta-me com um espírito generoso.
Ámen

Desejo a todos uma Santa Quaresma. Abraço fraterno.