quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Meus ouvidos ouvem, meu coração escuta

Reflexão sobre o Evangelho de Mateus
18,15-20

                          


                         
                            Senhor meus ouvidos ouvem porque não sou surda...
Meu coração escuta porque procura em ti a razão para que eu possa ter discernimento...
                            Assim é para mim,  assim é para todos.
                           Entender  o significado de ser aquele que escuta , compreende e aconselha  é privilégio que Deus me dá porque sou Igreja .
                            A ofensa e o perdão caminham juntos quando há o Amor, expressão divina do Espírito Santo, “Doce Hóspede da alma” como canta a liturgia.
                             Que eu possa Senhor, neste dia tão especial que  me colocastes no mundo , saber perdoar como  quereis ,  ser justa e compassiva com meu irmão, ser humilde e mansa de coração como  vosso filho Jesus.


                              Que eu não me envergonhe  de confessar as minhas culpas , neste ato de humildade  que faz a reconciliação  entre o pecador e vós ,Senhor!
                               Que  a crença na vossa infinita Misericórdia seja sempre fortalecida em mim a cada dia , pois sei  Senhor que,  diante de tantas manifestações de Amor que emanam  de vós,  sempre estás ao meu lado .
                                Por isto tudo agradeço pelo dia de hoje  em que me revelais  a importância do silêncio exterior ...Que o “barulho” seja  dentro de mim  pela manifestação de vossa graça , através do meu louvor a vós .
                                 Agora sei Senhor... Compreendi...
“ Quando permanecemos unidos é que o Espírito Santo nos vem” e onde estiverem dois ou mais reunidos em vosso nome  , estarás no meio deles.


                               Meu compromisso, Senhor: fazer a tua vontade em minha vida! Deixar-me guiar e abandonar  em teus braços!