sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Ele não tardará




TRILHA: 


                     
      Evangelho de São Lucas 17, 26-37

"...Mas o Senhor virá, Ele não tardará.
Que eu seja santo,santo, santo, pois Deus é Santo, Santo, Santo..."


Hoje o Senhor vem me falar de sua vinda.
Vem me mostrar o quanto ignoro seu tempo, sua hora, seu momento.
No redemoinho da vida mundana, das preocupações diárias, vivo de forma desprevenida, esquecendo-me de que a qualquer instante Ele voltará.
E aí então me pergunto: 
Se fosse agora, neste exato momento a sua chegada, eu estaria da maneira que Ele quer me encontrar?
E vejo o quanto me falta pra alcançar a santidade de vida.
Algumas vezes, na minha humana forma de ser, acho-me auto suficiente e esqueço-me da presença do Senhor em meu viver.
Sinto-me apegada às coisas e fatos do passado, assemelhando-se a mulher de Ló.
Seu exemplo de estátua de sal não basta para extinguir esta tendência de apego a tudo àquilo que passa.
A grandeza do Pai e sua eterna misericórdia se faz presente em minha vida.
Ele me agracia incansavelmente, como o Pai amoroso que É e traz-me de volta à seu abraço, à sua proteção.
E, novamente sinto-me em casa. A festa me espera. De braços abertos, o Senhor me acolhe, todos os dias, mesmo diante da minha indiferença.
Dai-me a graça do desapego, Senhor.
Dai-me a graça de deixar passar o que passa.
E que o Senhor me encontre em paz.
     "...que a santidade da minha vida, apresse o Senhor e Ele logo virá."