quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Nasceu o Salvador!

 
Menino Jesus

Hoje há dois Evangelhos a serem meditados: o do dia Lucas 1, 67-79 e o da noite de Natal Lucas 2, 1-14. No primeiro, Zacarias, pai de João Batista deixou-se agir pelo Espírito Santo e salmodiou o Benedictus, um cântico de louvor às maravilhosas obras de Deus. Assim, também eu preciso me encher do Espírito Santo e render graças a Deus por tudo que Ele tem feito em minha vida. Que a minha voz se solte cada vez mais para cantar, salmodiar e sobretudo anunciar Jesus, meu Salvador!

O Evangelho da noite de Natal me traz esperanças, renovação, expectativas de dias melhores, de dias de paz, de união, de amor… Que eu possa celebrar com toda força do meu coração o nascimento de Jesus, Luz da minha vida, meu rochedo, minha salvação! Que eu celebre o Natal,  esta grandiosa graça, não somente no dia de hoje, mas em todos os dias da minha vida!

A mensagem de Natal do Papa Francisco lateja em meu coração, por isso tomei a liberdade de transformá-la em prece para que eu nunca me esqueça o verdadeiro sentido do Natal! Que eu seja Natal para mim mesma e para o meu próximo, hoje e sempre!
 

“No Natal, que eu me silencie

para que eu consiga ouvir a voz do Amor.

Que eu seja Natal para que eu me disponha, todos os dias,

a renascer e deixar que Deus penetre em minha alma.

Que eu seja o pinheiro de Natal e tenha força para

resistir aos ventos e dificuldades da vida.

Que eu seja a decoração de Natal, para que minhas virtudes

sejam cores que enfeitam minha vida.

Que eu seja o sino de Natal para chamar, congregar, reunir.

Que eu seja a luz de Natal para que, com uma vida

de bondade, paciência, alegria e generosidade

consiga ser luz a iluminar o caminho dos outros.

Que eu seja o anjo do Natal para entoar e cantar

sua mensagem de paz, justiça e de amor.

Que eu seja a estrela-guia do Natal  para levar

o meu irmão ao encontro do Senhor.

Que eu seja como os Reis Magos para conseguir dar,

de presente, o melhor de mim, indistintamente a todos.

Que eu seja a música do Natal para

conseguir a minha harmonia interior.

Que eu seja o presente de Natal para conseguir

comportar-me como verdadeira amiga e irmã

de qualquer ser humano.

Que eu seja o cartão de Natal para que a bondade

esteja escrita no gesto de amor de minhas mãos.

Que eu seja os votos de Feliz Natal para perdoar,

restabelecendo de novo, a paz, mesmo a custo

do meu próprio sacrifício.

Que eu seja a ceia de Natal para saciar de pão

e esperança qualquer carente ao meu lado.

Que eu seja a noite de Natal para que, consciente,

humilde, longe de ruídos e de grandes celebrações,

em silêncio possa receber o Salvador do Mundo.

Que eu possa me assemelhar com esse Natal, para que

o meu Natal seja realmente feliz!”

 

 
Feliz Natal
 

Abraços fraternos,

 

Sileni Machado

Vivendo e Aprendendo

Fotos e Prosas