quarta-feira, 29 de julho de 2015

Eu creio que Tu és o Cristo, o Filho de Deus!


A história de Marta contada no Evangelho de hoje me mostra que o tempo de Deus não é o meu. Somente Ele sabe o momento certo das coisas acontecerem na minha vida. A mim, cabe esperar com fé e confiança. Confiança de que Deus fará o certo, o melhor!

Em vários momentos de minha vida me deparei com situações de morte, seja de um ente querido ou as "pequenas mortes" necessárias para que o novo surja, renasça. Em ambos os casos, é preciso força, coragem e muita fé para superar tais situações.

No primeiro caso, não é fácil perder um ente querido. Já perdi meu pai, meu irmão, avós... parece uma dor que não tem fim, mas a minha fé em Jesus me mostra a cada dia que eu não os perdi, na verdade, eu os ganhei numa vida nova, uma vida no céu para a eternidade. Conforta o meu coração saber que eles são intercessores no céu por mim e por toda a minha família. A fé em Jesus me dá esta certeza, Ele mesmo disse: "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá." (Jo 11, 25).

No segundo caso, é preciso também força, coragem e muita fé para buscar a conversão, mas ela somente é possível se eu me deixar morrer para o pecado, para os vícios, para o egoísmo, para a arrogância, para as pequenas atitudes no meu dia a dia que vão se tornando grandes e que me afastam do caminho de Deus. Estou preparada para essas pequenas mortes? Estou preparada para uma vida nova em Cristo? A conversão é diária! É preciso dar lugar a morte para que a ressurreição aconteça. Estou preparada para isto? Morrer para uma vida velha e renascer para uma vida nova em Cristo? "E todo aquele que crê em Cristo não morrerá jamais" (Jo 11, 26). É como se o próprio Jesus estivesse perguntando a mim: "Crês isto?"

"Sim, Senhor, eu creio que Tu és o Messias, o Filho de Deus que devia vir ao mundo." Assim seja!

Meditação do Evangelho de João 11, 19-27.



Santa Marta, rogai por nós!


Abraços fraternos,

Sileni Machado