quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Quero Ser Testemunha do Reino


Evangelho de Lucas 2,36-40

                                 “Até o céu  desejou ser família
                                   Para que a família desejasse ser  céu”




                                    Quanta beleza “ Quanto Amor de Deus para com as criaturas que quis povoasse o paraíso... Essa história nunca me comoveu como neste Natal. Fez  em mim
Uma compreensão  maior:  A família como Projeto de Deus que, na sua generosidade infinita,
Sem ser excludente, me mostra  na figura de José  Pai adotivo que o Amor e não somente os laços sanguíneos formam uma Família!
                                    Jesus, gerado no ventre de Maria , ponto central da família de Nazaré  precisa também ser gerado no seio de todas as famílias do mundo.
                                     O Evangelho revela os pilares dessa construção:  a dedicação da pequena Ana  , que após ficar viúva muito jovem servia a Deus no Templo com jejum e orações; A obediência  dos pais de Jesus  que não se descuidaram de seguir os preceitos  da Lei
E o silêncio... Sim é o que mais me toca ... Sem alardes, sem exaltação, comprometidos tão somente em cumprir a vontade de Deus , José e Maria  cuidavam para que o menino Jesus crescesse em  sabedoria e graça preparando-se para a missão redentora.
                                      Nesse contexto onde me insiro, Senhor?  Como  minhas atitudes correspondem ao  que esperas de mim?  E a cada 12 meses o ciclo se fecha... É hora do balanço
Geral:
Testemunhei  Jesus  nas vezes em que fui piedosa e justa com o irmão sofredor , na sua fome física e na sua fome de Deus...
Testemunhei Jesus  quando procurei ser conforto e alegria para aliviar a dor do outro...
Testemunhei  Jesus  nas vezes em que acreditei  na superação pela oração...
Testemunhei Jesus quando deixei de julgar pelas aparências...
Testemunhei Jesus  quando tive a certeza que Deus ama a todos da mesma forma.
                                     Estou no caminho ... Escorrego, tropeço nas pedras, mas levanto porque a mão de Deus me ergue  e mostra –me  a senda. Por vezes bate o desânimo, é o peso das dores físicas é a constatação dos limites impostos pela idade... Meras desculpas  pois Ana aos 84 anos  tinha força para orar, servir, jejuar e profetizar  o que Jesus faria pelo seu povo .
                                       Que eu possa,  Deus, colaborar primeiro na minha família   e nas demais para que teu Projeto de Unidade através do exemplo de cada uma delas seja a luz que irradia toda comunidade cristã.
                                        Que seja restaurado o conceito social, portanto, de que  A Família é a célula Mater da Sociedade. 

                                                       Quero celebrar Deus!


Feliz 2016 para todos!


www.claudete-viaspercorridas.blogspot.com.br