sábado, 30 de janeiro de 2016

"Por que sois tão medrosos?"



Evangelho: Marcos 4, 35-41


"Quem é este a quem até o vento e o mar obedecem?"

Esta é uma ocasião para proclamar a divindade e a vitória de Cristo sobre o mal. E para os discípulos é um apelo à confiança, a não se deixar dominar pelo medo.
A "tempestade acalmada" retrata a vida e a situação de cada pessoa, principalmente daquela que fez a opção de seguir a Cristo pelo Batismo. A força dos ventos, a agitação das águas que invadem o barco, o desespero e o medo dos discípulos contrastam com a tranquilidade de Jesus, que dorme.
Se perco minha confiança em Jesus passo a ter medo da vida. Mas, Jesus está presente, dormindo. Sua presença invisível torna-se poderosa com o clamor da fé, com a manifestação confiante de que ele é tudo e eu sou nada. E a advertência de Jesus é um chamado à mim que creio mas sou ainda tão frágil e incrédula: "Por que é que você é assim tão medrosa? Por que não tem fé?" O que posso responder a tão significativas perguntas?




Não permitas, Senhor, que as atividades da vida, me amedrontem e me tragam incertezas. Dai-me os olhos da fé, pois eu sei que somente em vós está o sentido para minha vida. Eu creio, Senhor, mas aumenta minha fé! Ajudai-me a crer sem mesmo ver, e dai-me a fé, para que eu possa ver e crer em vós. Ajudai-me naquelas horas incertas ou mais difíceis. 
Apesar de não ter visto milagres, vejo a cada dia, em mim e em meu próximo, a vossa bondade que me conserva a vida, que me estimula a dar novos passos no caminho da perfeição e do amor. Reforçai em mim, Senhor, uma fé mais viva e mais coerente, que me faça ver nos acontecimentos o vosso amor atento. 
Amém!





"Bendito seja o Senhor!" (Lc 1, 68)

*
http://meuoratorio.blogspot.com.br/