quarta-feira, 30 de março de 2016

Testemunhar Cristo com ardor missionário!



Jesus ensina com autoridade e suas palavras ardem no meu coração, mas assim como os discípulos de Emaús, por vezes, meus olhos se fecham e eu não enxergo Jesus que caminha ao meu lado o tempo todo. O que é preciso para que eu O reconheça? Por mais que eu me expresse dizendo: "Fica comigo, Senhor!", sei que nunca me abandona. Aumentai a minha fé para que os meus olhos não se fechem e que eu possa reconhecê-Lo em todos os instantes da minha vida, por mais difíceis que eles sejam. 

Reconhecer a Jesus não é propriamente enxergá-lo com os olhos, basta a experiência de sentir o coração arder com suas palavras, seus ensinamentos, seus exemplos, na partilha do pão através da Eucaristia e, então, testemunhar Cristo com ardor missionário.

Jesus presente na Eucaristia remonta todo o mistério pascal, onde a vida venceu a morte. Na Eucaristia Jesus está vivo, presente para mim e para todos que O buscam; é a maior oferta para mim, oferta do próprio Cristo, doação gratuita do Cordeiro de Deus. Eu creio! 

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre seja louvado!


Meditação do Evangelho de Lucas 24, 13-35.


Abraços fraternos,

Sileni Machado


sexta-feira, 25 de março de 2016

Não Seja eu a Lhe Trair, Senhor!



Mt 26,14-25)


 'O que me dareis se vos entregar Jesus?



Ah!, Senhor, meditar no Evangelho de hoje é como viver a vida simplesmente...

Não posso aceitar  ser submetida a trocas e favores... de forma alguma... como Judas Iscariotes...
Fico tão triste! Sim, nem indignada, nem com raiva... mas caio numa tristeza profunda se pressinto que sou tida como mercadoria... que pensam que podem me comprar com dinheiro, presentes ou similares...
Estou vivendo literalmente  a Quaresma, sei que sabe bem de tudo que se passa em meu coração...
Hoje, na Véspera do grande Tríduo Pascal, sou-Lhe agradecida, apesar de imensamente triste, por permitir que pessoas queiram me 'comprar'... como se fosse eu um banco ou uma mercadoria de consumo... tanto faz... porque assim sei que estou no espírito do Evangelho de hoje...


Entretanto, vou me ater ao versículo seguinte:


'O Mestre manda dizer: o meu tempo está próximo, vou celebrar a Páscoa em tua casa, junto com meus discípulos.'


Saber que comigo está e estará me basta, Senhor!



 'Em verdade eu vos digo, um de vós vai me trair.'

Se o Senhor que só nos amou e ama foi traído... por que  fico tão triste quando sou traída?
Quão fraca sou!


Eis a razão da minha maior tristeza na atualidade:

'Quem vai me trair é aquele que comigo põe a mão no prato.'


Sei que o Senhor sabe da minha  imensa dor... apenas registro e Lhe entrego minha participação na Sua Paixão...

Só uma coisa Lhe peço, por caridade, meu Mestre Amado:
Não seja eu a Lhe trair, jamais!
Não o merece...
É um Deus Bondoso e que ama incondicionalmente... mesmo sofrendo toda sorte de traição... da minha parte, inclusive... Perdão, Senhor!

Obrigada, Senhor!



Abençoado Tríduo Pascal a todos!


domingo, 20 de março de 2016

Jesus Cristo, caminho para a salvação!



Quero caminhar contigo Senhor, celebrar a Vossa entrada triunfal em Jerusalém, vivenciar durante toda a Semana Santa cada momento Teu, seja de alegrias, esperanças, angústias e sofrimentos. Quero ir ao Teu encontro com ramos nas mãos para te saudar e glorificar teu Santo Nome: "Bendito o Rei, que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas alturas! (Lc 19,38)

Perdoe-me, Jesus, se com a mesma alegria e esperança que eu te glorifico, mais adiante irei condená-lo à morte de cruz! Perdoe-me! Reconheço o meu pecado, a minha fraqueza, mas o Senhor conhece o meu coração, sabe da minha pequenez, mas também do imenso desejo de querer estar sempre contigo, de caminhar junto de Ti, desde Jerusalém até a morte de cruz! Caminho este que me conduzirá à salvação , pois ao morrer para o pecado viverei para a vida eterna em Cristo! O caminho percorrido por Jesus até a morte suscita em mim o desejo de lutar cada vez mais por aquilo que eu acredito, que eu professo, que é a fé em Jesus Cristo!

Ajude-me, Senhor, para que eu esteja sempre atenta à Vossa Palavra, mesmo que naquele momento, eu não a entenda ou compreenda, que eu possa ser sempre obediente aos seus ensinamentos. Agradeço de todo o meu coração e de todo o meu ser, pela Vossa imensa bondade e misericórdia. Amém!

Meditação do Evangelho de Lucas 19, 28-40 / 23, 1-49.


Abraços fraternos,

Sileni Machado


sábado, 19 de março de 2016

Meu Apedrejar Cotidiano




Evangelho (Jo 10,31-42) 


'Por ordem do Pai, mostrei-vos muitas obras boas. 
Por qual delas me quereis apedrejar?'


Meu Deus, estando eu em profunda Ação de Graças por estes dias em que vivi uma experiência com o Senhor, visitando a Foz do Iguaçu em meio a matas e águas em abundância (por isso me sinto tão lavada na alma), o Evangelho me retorna ao apedrejamento... e a imagem impressionante que vi na Usina... de  imediato me remeteu ao fato...
Por que será?
Penso, medito e chego a seguinte conclusão:
Não sou deus!
Novidade?
Nenhuma!
Ninguém é deus ao meu lado...
Ninguém é ninguém...
Por isso me deixo apedrejar... apedrejo também...
Porque tento fazer deuses para mim...
Me apegando demasiadamente a tudo e todos... a tal ponto, se os perco, morro junto... morro em vida...
Sou consagrada para anunciar seu Amor ao mundo e nada mais... tudo que possa vir, será acréscimo divino...
Se agir assim, corretamente, não sentirei tanto o peso das pedradas que tenho recebido e me tem feito tão mal...
Como me apego a quem amo, meu Deus! Me perdoe por não saber amar... 
Cada vez que prendo pessoas (apedrejo) a mim ou me prendo a elas (sou apedrejada)... na verdade, estou prendendo o Senhor... rejeito a liberdade de filha muito amada de Deus (que todos somos)
Procedo assim e preciso recorrer ao Senhor para que me liberte do apedrejamento...
Muitas vezes, o Senhor não realiza sinal sensível prontamente, aí me perco e sinto a dor das pedras em mim... quando não faço aos demais sentirem a dor das lançadas por mim...
Que tristeza, Mestre!
Nesta Quaresma, sabia que não iria ser fácil... nunca é... mesmo com o Senhor junto a mim, apedrejei e fui apedrejada mais do que nunca... por isso senti tanta dor... literalmente falando também... foi um sinal concreto no meu próprio corpo para que eu experimentasse um pouco da dor que causo nos demais... e como dói, lamentavelmente...
Eis-me aqui, Senhor!
Perdoe-me para que possa ter condição de perdoar a quem me apedrejou também...
Preciso muito do Senhor... Eu creio no Senhor!


No passeio que fiz a Binacional de Itaipu, no final da rota, vimos umas pedras grudadas umas às outras em ladeira enorme e não rolam pela força magnética...


Se as pedras que atiro nos demais rolassem em cima de mim... coitada de mim!
Deus é a minha Força Magmática para o mal que faço não me enterrar viva!
Obrigada, senhor Deus!

P.S. Hoje, meu filho mais velho faz 42 anos, orem por ele, por caridade... Deus mesmo será a recompensa de todos...

http://www.idade-espiritual.com.br/

sexta-feira, 11 de março de 2016

Meditando o Evangelho de Jesus Cristo, segundo Jo 7,1-2.10.25-30

                             Imagem da Web

“Quem procura acha” Mt 7,8

Cristo minha certeza absoluta

Meditando o Evangelho de Jesus Cristo, segundo Jo 7,1-2.10.25-30

Explicando o que Jesus quer m dizer.
Existia um conflito entre Jesus e os judeus em geral, está explícito nas palavras de Jesus.
O povo judeu esperava um “Messias” revolucionador, que brigasse por seus direitos e que impusesse sua religião a todos os povos, a salvação que atingiria a todos os homens.
Mas não é isso que Jesus deseja.
Jesus deseja a minha salvação e de todos que o acolher no coração.
Jesus provoca rancor em alguns, por que Ele denuncia o modo perverso que a sociedade trata o povo.
Alguns o procuravam para prendê-lo, outros para escutá-lo e se converter e acreditavam que Ele era o Messias, enviado por Deus.
Eu creio que Jesus é o meu salvador, o meu libertador, aquele que morreu de cruz por mim, para que eu pudesse ser livre e poder estar aqui hoje escutando e meditando a sua palavra, ser um instrumento dele e isso me faz imensamente feliz.

E agora pergunto a mim mesma:
* O que eu penso de Jesus?
* O que Ele representa em minha vida?

Vou refletir e responder para Jesus em meu coração.

Eu procurei Jesus e o encontrei! Aleluia! Aleluia!

Um abraço e feliz e santa Quaresma para todos nós.

              Maria Teresa



terça-feira, 8 de março de 2016

Qual a Minha Relação com Deus?





Evangelho de Jo 5, 17-30
Reflexão Pessoal

Meu Pai  trabalha sempre, portanto também eu trabalho” ( Jo 5,17)
                               
                                 Viver tornou-se um desafio... As iniqüidades  se perpetuam e como um rio caudaloso avançam  poluindo e destruindo  por onde passam...Nações são  corrompidas  no bojo de suas   ações, sociedades desestimuladas     capengam por estradas     não trafegadas por  sensatez moral cristão e ética.
                                              É desolador... O que falta?                                                                                         
                                 O Evangelho de João nos  revela a  íntima relação entre  Deus Pai e seu Filho Jesus; plena e constante , intrínseca... A simbiose de  amor é única!”  O Pai ama  o Filho” ( Jo 5,20).

                                               O Filho veio para realizar a vontade do Pai, e os que crêem no Filho e
Seguirem seus ensinamentos na prática  do Bem ressuscitarão para Vida, entretanto  os que enveredarem pelo Mal  encontrarão a condenação (  Jo 5, 29).

                                                 Qual a minha Relação com Deus?  Nesse contexto  que mexeu comigo?
                                                  Faço-me primeiro a pergunta: Há limite para Amar? 

Essa é a única manifestação afetiva, no significado e certeza de que estamos sendo misericórdia para os outros trabalhando  na unidade fraterna, que não tem limite!
                                                  Se sigo o Filho, como Ele obedece ao Pai honro o seu nome.
Preciso ser cega às fraquezas humanas, surda  aos barulhos inquietantes do coração angustiado pela falta de amor e perdão  e muda  para não proferir palavras desconexas e reveladoras  do que me vai nesse coração. .
                                                    Não posso permitir que o inimigo me use nos momentos de instabilidade, quer seja em decorrência  do agir dos que “ trabalham”  em causa própria simplesmente, quer seja no “desmonte “  dos pilares que sustentam a Família, a Igreja , a Sociedade como um todo.
                                                    Como dói sentir que a raiz dos males que atualmente se abatem sobre  nosso país  está relacionada à falta de Deus na vida desse povo..Como dói ver que muitos substituíram Deus pela idolatria explicita ao “ Homem” . 
                                                     Que eu consiga Senhor ter uma Fé viva movida pelo trabalho de evangelização na comunidade em que vivo, que vivendo a experiência do Deus vivo  possa transmitir e tocar pela ação do Espírito Santo corações que se abram ao teu amor misericordioso.
                                                       Tudo sem questionar  o dia nem a hora , não me deixe  usar o “cansaço” como disfarce para a preguiça de  trabalhar na obra do Senhor.
                                                        Todo o pouco que eu  fizer  é muito para Deus  e sozinha nada sou, sozinha nada faço ...Que  a unidade buscada na união com os companheiros de caminhada  deem frutos  que lave , purifique e  me faça crescer  na vida nova em busca da salvação que só tem valor maior quando no coletivo para honra e Glória do Pai e do Filho  .                                             
                                 
                                 

                                                       Preciso Trabalhar na Tua Obra Senhor,
                                                            Senhor de Misericórdia , ouvi-me!
www.claudete-viaspercorridas.blogspot.com.br

domingo, 6 de março de 2016

«...Meu filho estava morto e voltou à vida»

Reflexão à Luz do Evangelho de São Lucas  15,1-3.11-32

Pai de amor e de bondade infinita que, com o seu amor misericordioso, acolhe todos sem excepção, sem julgar nem criticar estando sempre de braços abertos para receber os seus filhos amados aqui estou diante de vós, meu Pai, pedindo a vossa compaixão.
Ao meditar no Evangelho de hoje recordei-me daquele tempo em que tal como o filho pródigo me desviei dos seus caminhos e quanto durou o vazio que se instalou na minha vida cheia de sofrimento, de desânimo, de angústia, de solidão, distante do Amor de Deus e do próximo.
Percorri um deserto profundo em que a penumbra que me envolvia não me permitia enxergar que a cura para todos os meus males estava no Amor libertador de meu Pai.
Mas, o Senhor jamais me abandonou pois bem no fundo do meu coração tinha a percepção de que um dia voltaria, arrependida, à Sua casa, ao Seu encontro para lhe pedir perdão e ser recebida como sua filha adoptiva.
O meu tempo não é o tempo de Deus.
Esse tempo finalmente chegou, de mansinho, e como foi maravilhoso o instante em que me senti abraçada pelos braços misericordiosos do Pai.
 Foi como se uma luz me envolvesse e dos meus olhos a venda que me cegava se tivesse rasgado e as sombras que me envolviam se tivessem desfeito.
Sei que muitas vezes ainda sou como o filho mais velho que no meu comodismo, no meu egoísmo, me afasto do Pai ignorando os irmãos mais necessitados do Amor de Deus, mas o Senhor, Pai de Misericórdia está sempre à minha espera para me ajudar a levantar para ir ao seu encontro pela oração, pela escuta da Sua Palavra libertadora, na Eucaristia pela comunhão do seu Corpo e Sangue.
Eu te agradeço, Pai de Misericórdia, por me trazer de novo à vida, porque eu estava morta e contigo renasci.


«Pai, "rico em misericórdia", (Ef 2,4)
permite que a escuta assídua da tua Palavra
me oriente para ti
e me dê o sentido de abertura à tua graça.
"Pela tua grande misericórdia,
gera-me de novo para uma esperança viva". (1 Pe 1,3)
Que "a lei do Espírito que dá vida em Cristo Jesus", (Rm 8,2)
me faça perceber as surpresas do teu amor misericordioso,
para eu ver que a verdadeira liberdade
só existe em comunhão com a tua vontade».

Santa Quaresma


quinta-feira, 3 de março de 2016

A nós descei Divina Luz.


Evangelho de Mc 12,28b-34


           Quando eu amo o meu irmão, estou amando o próximo, desta forma quero dizer que, estou cumprindo o maior mandamento que Jesus deixou. Portanto, para ser cristã terei que abrir mão da arrogância, e substituí-la pela humildade, abrir mão da ignorância afetiva e substituí-la  pelo amor Cristão, pois é ele que cura,  salva,  alimenta, e produz as sementes e  os frutos  que promovem a minha fé, alimentam a minha esperança e me conduzem ao banquete do Pai salvador!
        Ó Senhor, pela ordenação do Espírito Santo de Deus , que desça do céu, a Tua luz sobre mim para que eu ser embalada em seus braços na firmeza da fé, e  com todo o meu coração, eu possa tomar posse do único e maior sentimento de todos os mandamentos: O amor cristão.
 Que assim seja, amém!