terça-feira, 2 de agosto de 2016

Meu eu Marta e Maria



Jo 11,19-27

Meus dois lados internos cruzaram um dia com Jesus...
Quando estou atribulada com afazeres mil, Jesus me põe de molho na condição de Maria... Ele equilibra meu ser...
Tem dia em que preciso ser Marta... já noutro, Maria...
Muitas vezes ponho-me na contemplação por viver sem tanta esperança e fervor...
Perdi algumas pessoas da família e fico, tem dias, como as irmãs do Evangelho de hoje...
As perdas pela vida afora me deixam como Maria... 
Tenho sentido mesmo uma sensação de paz infinda... sei que é um processo de resignação bom...
Nos meus altos e baixos do cotidiano... persevero na fé... na esperança e na caridade que me é possível oferecer...
Não fico todo dia no Monte, na flutuação com uma leveza total... na Graça...
Têm vezes que fico árida, tíbia e seca... mas nunca Deus me nega a Sua Graça...
Tropeço, mas Ele me levanta...
Assim como têm dias chuvosos e outros ensolarados... eu vivo a minha vida...
Rendo-Lhe graças, meu Deus por ter dois lados integrados em mim na atualidade... mas confesso que foi às custas de muito sofrimento anterior... agora,  ganho o prêmio da consolação sem causa precedente...
Obrigada, Senhor!


"Já tive apatia, sensação de impotência em virtude de um fato, uma situação, uma tragédia...
Quantas tempestades surgiram “do nada” sucumbindo-me mesmo me considerando madura na fé...
Santa Marta, ensina-me a ver vida, a esperança e a chance e esquecer a morte, o desânimo e o fim"...