quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Meu Mestre ao Meu Alcance

(Goiás Velho)


 (Lc 19,1-10)

Senhor Deus,
Estou como Zaqueu,
Sendo eu também de baixa estatura,
Procuro estar numa árvore bem alta
Para poder não só vê-lo,
Como enxergar o Senhor de pertinho...
Preciso tanto de Ti, meu Mestre Amado...
Minha casa precisa de que o Senhor a visite
Que me restitua a alegria, a paz...
Que o fogo do mal não me queime 
Nem derreta a fé dos filhos...
Se tiver que dar meus bens materiais,
Não me incomodo
Mas sem a sua Presença,
Tudo se tornará infrutífero
A Salvação é o meu Senhor junto de  mim
Cuidando e direcionando,
Sem me abandonar
Pois estaria eu perdida...


Obrigada, Senhor!


(Goiânia)

Por todas as vezes em que prefiro ficar confortavelmente no conforto do lar sem ir ao seu encontro por vias mais estreitas, perdão, Senhor...