sexta-feira, 4 de novembro de 2016

EVANGELHO S. LUCAS, (11, 15-26)

Ser prudente e humilde, é o que me pede o Senhor.




Nesta leitura encontra-se mais uma vez, um alerta para a prudência... relativamente à administração que é necessária para gerir  bens quer sejam nossos... ou neste caso do patrão que pagava o salário a este administrador Segundo nos relata S. Lucas.
O administrador não o fez da melhor maneira, acabando por quase perder o emprego. Pensou numa estratégia, e lá resolveu o problema. Que lhe valeu não ficar desempregado!
Jesus pede-me, e ensina-me a ter essa prudência, e principalmente a perceber que o que hoje tem muito; amanhã pode não ter nada, na vida só o que é certo é o fim... a morte. Deus tudo dá e tudo tira. Ele é o Senhor de tudo o que existe no Céu e na terra.
Eu vos Louvo e agradeço tantas dádivas que recebo todos os dias. Te dou graças pelo amor infinito que recebo em todas as horas. É a Tua Luz que me ilumina o meu caminho diário, Estás sempre junto a mim meu Pai do Céu. Quando meus dias estão sombrios e tristes, é com-Tigo que eu falo. És Tu Senhor que me sussurras ao ouvido, força, tens que continuar... Tu me alimentas Senhor com o Teu Amor Incondicional de Pai Eterno.
Perdoa-me Senhor, todos os meus pecados, todas as minhas fraquezas, não deixes que me afaste de Ti Pai de Misericórdia Divina... Te adoro e Te dou graças... Senhor meu Protector.*

Qual é o nosso tesouro na vida?
Devo examinar meus anelos para  conhecer onde está meu tesouro...! Diz-me S. Agostinho: «teu anelo contínuo é tua voz contínua. Se deixas de amar acabará tua voz, calará teu desejo.*