quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Os Talentos - Lc,19,11-28


Deus quando nasci deu-me como presente, dons maravilhosos e sinceramente eu procuro usá-los da melhor maneira possível ajudada, claro por sua infinita bondade. 
Em primeiro lugar deu-me o dom de amar e eu amo infinitamente. 
Deu-me o dom de ouvir e sei ouvir o próximo,sentir, enxergar e utilizo estes dons sempre para o bem.
Deu-me o dom de ensinar e fui professora por muitos e muitos anos e transformei minha profissão num sacerdócio e fui a melhor professora que poderia ser.
Deu-me o dom de escrever poesias, textos e coloco neles toda a essência do meu ser. 

E o homem, da Parábola que Jesus estava contando, quando ia partir chamou seus empregados e deu-lhes talentos, moedas para que multiplicassem, alguns fizeram o que  senhor mandou, mas outros, guardaram no bolso e não agiram, fecharam os olhos, tamparam os ouvidos e não fizeram nada, além de criticar os que estavam fazendo e o homem voltou para receber o que era de direito, uns foram premiados e outros castigados e expulsos. 

Tenho que continuar a ser fiel com os planos que Deus tem para mim, só assim serei realizada e feliz e só assim usarei os talentos que me deu com seu amor e realizarei sonhos e farei o bem ao próximo.
Fazer o que gosta é colocar em movimento o talento que Deus me deu.
As moedas, os talentos mais preciosos que Deus me deu, é a minha família que prezo e que ajudo sempre com carinho e amor, despertando neles os talentos que cada um tem.
E tem alguns que ouvem e agem e outros que fecham os ouvidos, mas sou persistente e não paro de agir.
Quero ser premiada por Jesus e ficar sempre ao seu lado.
E assim será quando Jesus voltar vai cobrar de mim, o que fiz com meus talentos e o que responderei a Ele?

Responderei aqui dentro do meu coração, junto a Jesus que sempre está comigo.
                           Maria Teresa