quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Que a Sinagoga seja meu coração e que o Senhor Jesus me ajude a limpá-lo da secura, sempre que houver - (Mc3,1-6)

Resultado de imagem para imagens Mc3,1-6


                              Imagem da Web

Jesus entra na Sinagoga mais uma vez e em Cafarnaun, Ele libertou um homem do espírito impuro.
Que meu coração seja esta Sinagoga, neste instante e que Jesus entre e me liberte de todo mal.
Lá em Cafarnaun, os espíritos malignos desafiaram Jesus, perguntando-lhe se Ele os destruiria, aqui neste Evangelho, são os fariseus e herodianos que decidem destruir Jesus.
Jesus mais uma vez, mostra que fazer o bem, não tem hora e nem dia, tem que ser uma prática constante das pessoas de bem.
Infelizmente não é assim que funciona para muitas pessoas, o povo anda colocando sua esperança, num governo corrupto e numa ética falida, seria válida se este governo e sua ética agissem com justiça, fraternidade para todos.
Isso não mudou muito nestes dois mil e dezessete anos, não.
Jesus se encontra diante de um grande desafio, não pela cura em si, mas por causa da religiosidade.
Enquanto eu viver apenas a religiosidade eu não experimentarei o milagre da cura em minha vida e este homem por certo, embora estivesse num lugar de adoração, que é a Sinagoga, estava preso a religiosidade e não a fé e a verdade, a verdade que cura.
A religiosidade no caso deste homem, só tinha deixado marcas de derrotas e fracassos, por que ele se acomodou diante dos obstáculos da vida.
Será que ele nasceu assim?
Ou ficou assim por causa deste conformismo, diante dos obstáculos da vida?
Pessoas que só reclamam, dizendo que a vida não muda, que nada dá certo, com certeza, vai deixando seco algum lugar do seu corpo, muitas vezes não visíveis, mas que atrofiam tanto quanto uma mão seca.
Pessoas assim dão força ao satanás para agir cada vez mais em sua vida.
Mas Deus é mais forte e libertará talentos atrofiados, mentes adormecidas, esperanças mortas.
           Paz e bem!
            Maria Teresa

Resultado de imagem para imagens Mc3,1-6
Imagem da Web
Livra-me Senhor de sentimentos secos e endurecidos.
Livra-me Senhor de ter um coração egoísta.
Livra-me Senhor de religiosidade sem ação e vazia.
Livra-me Senhor de caridade sem generosidade.
Livra-me Senhor de tudo que me afasta de Ti!
Amém!



Hoje, Jesus ensina-nos que há de obrar o bem o tempo todo: não há um tempo para fazer o bem e outro para descuidar o amor aos demais. O amor que vem de Deus conduz-nos à Lei suprema que deixou-nos Jesus no novo mandamento: Amai-vos uns aos outros. Como eu vos amei» Jesus não derroga nem critica a Lei de Moisés, já que Ele mesmo cumpre seus preceitos e acode à sinagoga o sábado; o que Jesus critica é a interpretação estreita da Lei que fizeram os mestres e os fariseus, uma interpretação que deixa pouco lugar à misericórdia”. (Trecho da web)

http://dialogodoamore.blogspot.com.br/