sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Amar como Jesus amou



“Dai a paz, Senhor, àqueles que em vós esperam, escutai a oração de vossos servos e guiai-nos no caminho da justiça”. (Eclo 36,18-19)


Mt 22,34-40

Se eu não amar o meu próximo eu não amo a Deus, pois este amor está ligado um ao outro, um não existe sem o outro.
Eu testemunho meu amor a Deus, amando o meu irmão.
Sei que as vezes é difícil amar determinada pessoa, mas não posso cultivar o rancor em meu coração e rezar para que esta indiferença se transforme em amor.
Sei que não é fácil, mas é bom fazer disso um hábito e chegarei no momento que a indiferença não existirá mais.
O que dá sentido á vida é o amor e é isso que Jesus me ensina no Evangelho de hoje.
Amar é imprescindível para se ter uma vida saudável e feliz, mas se eu não me amar, como poderei amar o próximo?
E eu não posso ter dois pesos e duas medidas, não adianta eu bater no peito dentro da igreja, para parecer bem na foto e aqui fora, desprezar o outro, por causa das diferenças entre nós.
Que amor é este?
Amor de fachada, de fotografia, onde todos saem sorrindo e depois um ignora o outro.


Tenho que amar a Deus e ao próximo como a mim mesmo.
Santo Agostinho disse em uma pregação: “todos os preceitos do amor são de tal natureza, que se o homem crê ter feito algo bom, mas sem caridade, ele totalmente se equivoca”.
O Amor tem que ser caridoso,compassivo.


“Bem aventurados os que constroem a paz, por que serão chamados filhos de Deus” (Mt 5,9)
                      Paz e bem!   Maria Teresa