domingo, 1 de outubro de 2017

Fazer a vontade do Pai

Evangelho de São Mateus 21, 28-32

Reflexão 


Ao meditar no Evangelho de hoje interrogo-me sobre as minhas atitudes perante os desafios do Senhor. Digo sim, apenas pelo bem parecer e recuso-me a obedecer à Sua Vontade ou antes pelo contrário digo não e o remorso avassala-me e arrependo-me e faço a vontade do Pai?  
O Senhor coloca-me perante estes dois factos. Fazer a sua vontade ou ignorá-la.
Ele sabe que muitas vezes hesito entre o sim e o não, mas a minha indiferença compromete a construção do Reino.
No Evangelho o Senhor instiga-me a fazer a vontade do Pai e a assumir-me como verdadeira cristã.
Posso assistir à missa todos os dias, tomar parte em grupos de oração ou outros, mas se o meu sim ao Senhor não for de coração puro e sincero de nada me valem tais práticas. Oração sem obras não tem qualquer efeito para Deus.
«Cumprir a vontade do Pai é cumprir o mandamento do Amor.
Amar é dizer não ao egoísmo e à prepotência. Certamente a vontade do Pai é poder encontrar em cada um dos seus filhos a obediência e a disponibilidade».

Senhor eu te ofereço a minha vida e com total disponibilidade ouso dizer sim de coração sincero para fazer  a Tua Vontade.